Como funcionam os Remédios para Impotência Sexual

Em 1998 chegou ao mercado o comprimido azul que revolucionou a vida sexual masculina. O medicamento, de nome científico Citrato de Sildenafil foi o primeiro medicamento oral com resultados satisfatórios no tratamento da disfunção erétil ou impotência sexual.

impotência sexual masculina

A disfunção erétil gera prejuízos na vida emocional, conjugal, social e no trabalho. Afeta diretamente a auto-estima e a qualidade de vida.

Atualmente atinge cerca de 50% dos homens, nas mais variadas faixas etárias e sua causa pode ser tanto orgânica quanto psicológica.

Atualmente no mercado os medicamentos mais encontrados são o sildenafil , vardenafil e o taladafil . Todos eles são inibidores seletivos da enzima fosfosdiesterase 5 (PDE5) e possuem ação semelhante.

Como funcionam?

Estes medicamentos atuam relaxando os vasos sanguíneos de todo o corpo. Em relação ao pênis ajudam a relaxar e expandir os corpos cavernosos que se enchem de sangue, produzindo a ereção funcionando também como um poderoso estimulante sexual.

Quando são indicados?

O medicamento é útil quando o homem tem desejo sexual, mas não consegue obter excitação/ereção suficiente para manter uma relação sexual.

Para homens com problemas de saúde que comprometem a ereção, como diabetes e problemas circulatórios, o medicamento pode ser indicado para uso sempre que necessário.

Já para a disfunção erétil de causa psicológica o uso é indicado como forma de manter a auto-confiança no desempenho sexual, diminuindo a ansiedade e aumentando o relaxamento.

Desta forma, em muitos casos, ele pode ser utilizado como meio de restaurar a ereção no presente, mas visando sua suspensão no futuro.

Quando não deve ser utilizado?

Como regra geral as contra-indicações são para pacientes cardíacos e que fazem uso de medicamentos contendo nitratos.

Os efeitos colaterais mais comuns são vermelhidão do rosto, dor de cabeça, sensibilidade à luz e priapismo (ereção prolongada por mais de quatro horas).

No caso de priapismo é importante ressaltar a procura imediata de atendimento médico, pois pode haver danos aos sistema vascular e musculatura do pênis.

Como funcionam os remédios para ejaculação precoce?

Os antidepressivos são os tipos de remédio mais recomendados para o tratamento da ejaculação precoce. O uso desta substâncias para esta finalidade iniciou na década de 1960 e dividia-os em inibidores seletivos da recaptação da seratonina que atua na quantidade de hormônio responsável por causar a ejaculação e ereção.

Já os bloqueadores de receptores centrais de dopamina retardam a ejaculação porque agem os neurotransmissores que estimulam o sistema nervoso central. Eles se encontram principalmente em antidepressivos e antipsicóticos, mas podem ter muitos efeitos colaterais e reações adversas.

O terceiro grupo de medicamentos relacionados é aos tricíclicos que aumentam em muito a quantidade de serotonina bloqueando os neurotransmissores e dando uma sensação de falta de sensibilidade no pênis.

Por isso se quer tratar sua ejaculação precoce, o mais indicado é ir até o médico especialista o quanto antes, ele vai avaliar todos os tratamentos, quais são os efeitos colaterais e sintomas ao tomar seus medicamentos. Não é um clínico geral, mas sim um urologista, somente ele vai entender qual dos remédios antidepressivos é o mais indicado no seu caso.

Principais efeitos colaterais

  • Vômitos
  • Sudorese
  • Diarreia
  • Falta de sensibilidade na pele
  • Rigidez muscular
  • Alucinações
  • Dor de cabeça
  • Falta de emoção
  • Congestão nasal
  • Boca seca
  • Tontura
  • Erupções cutâneas

Antes de tomar um remédio para ejaculação precoce deve-se procurar um médico para ajudar na recomendação adequada. O primeiro passo é deixar a vergonha de lado, afinal, o problema é muito comum – cálculos feitos por entidades universitárias mostram que o problema afeta 30% da população mundial masculina.

Além disso, a ejaculação precoce é um tipo de disfunção erétil que pode estar ligada a outros fatores psicológicos como ansiedade, depressão, stress e até pressão social.

Ao tratar esses problemas causadores da ejaculação precoce você não precisará mais utilizar medicamentos específicos para o problema. Os antidepressivos e ansiolíticos podem ajudar a controlar esses problemas de ordem psicológica, mas é importante conhecer qual formula melhor convém as características apresentadas.

Leave a Comment