Maca Peruana realmente funciona para aumentar o desejo sexual?

A maca peruana é um tubérculo que cresce nas montanhas do Peru e da Bolívia, e que os habitantes dos Andes foram tomadas durante séculos para suportar o mal de altura, aumentar a energia e melhorar a sua fertilidade e vigor sexual.

maca peruana

Como aponta Fernando Laje Domínguez, ginecologista da clínica Sagrada Família de Barcelona, e membro do Grupo de Interesse de Terapias Naturais da Associação Espanhola para o Estudo da Menopausa (AEEM), em seu relatório sobre Maca Peruana e Sexualidade, provavelmente esta planta começou a cultivar-se e a tomar há mais de 1.300 anos, no atual Peru, os agricultores incas.

O primeiro relato escrito sobre a maca peruana vem da mão de Pedro Cieza de León, em 1553. Um século mais tarde, o sacerdote espanhol Cobo se refere a este produto como uma raiz que aumentava a fertilidade, assim como um potente afrodisíaco. A maca peruana chegou ao mundo ocidental, devido a que os incas a usavam como moeda de troca com os espanhóis e estes, acabaram levando a Europa. Em Portugal, é usado desde o século XVI, e dava-se-lhe os cavalos de Filipe III para aumentar sua força e capacidade reprodutiva.

Benefícios da Maca Peruana

Nos últimos anos, a maca recuperou o seu protagonismo perdido ao ser classificada como superalimento, devido aos altos índices de nutrientes, vitaminas, amoniácidos e antioxidantes que se concentram em proporções mínimas. Qualidade que compartilham outros alimentos, também de moda, como a quinoa, o açafrão, o gengibre, o abacate, azeite de oliva virgem ou chocolate preto.

Podem ser colhidos sem danificar aparentado com a colza, mostarda, nabo e repolho; a maca contém de 13 a 16% de proteínas, 8,5% de fibra, 19 aminoácidos essenciais, vitaminas A, B1, B2,B3, C e D, além de minerais como ferro, magnésio, cobre, zinco, sódio, potássio e cálcio. Em sua composição encontram-se também vários que quer dizer -substâncias presentes em muitos vegetais e com inúmeros benefícios-, 20 ácidos graxos livres e substâncias únicas chamadas macaenos e macamidas.

A capacidade da planta de crescer e adaptar-se às duras condições climáticas das montanhas andinas é uma qualidade que dá ao que consome, ao considerar-se um adaptógeno. Ou seja, uma substância que aumenta a resistência do corpo físico às doenças e situações de estresse, ajudando no metabolismo a acomodar-se a períodos excepcionais, mudanças fisiológicas ou de maior demanda energética. O ginseng, o eleuterococo, a rodiola ou o aswaghanda entrariam também neste grupo e aumentam a capacidade do corpo para se defender contra o enfraquecimento físico e mental. Algo assim como uma ajuda extra em momentos difíceis.

Melhora a fertilidade

A maca peruana voltou a ser consumida por muitas razões, e os atletas estão entre os seus mais fiéis partidários, mas sua popularidade se deve principalmente às suas propriedades relacionadas com o mundo da sexualidade, como comparação, a fertilidade e a libido; o que, nas palavras de Fernando Laje, tem gerado “muita propaganda enganosa na Internet, por parte das empresas que o comercializam. Se compararmos com o viagra (citrato de sildenafila), e é comumente citada na rede como uma das ‘drogas naturais’ para melhorar o desejo sexual, mas há que ter claro que a maca peruana é um alimento, e não uma medicina”.

efeitos colaterais

Outro dos problemas na hora de verificar todos os seus efeitos é a falta de estudos sérios a respeito, embora alguns e cada vez mais se estão fazendo mais. Como aponta Francisca Molero, diretora do Instituto de Sexologia Clínica de Barcelona, do Instituto Ibero-Americano de Sexologia e presidente da Federação Espanhola de Sociedades de Sexologia, “a OMS fez há alguns anos, a uma revisão das diferentes plantas que faziam parte da cultura dos povos, para estudar as suas propriedades e a Universidade de Lima, fez outro trabalho que realizaram-se que o consumo de maca peruana favorecia a qualidade espermática no homem”.

Segundo Laje em seu estudo Maca e Sexualidade, “a planta favorece o aumento do volume seminal, a quantidade de espermatozoides por ejaculação e a mobilidade espermática”. Neste ponto é onde há um maior acordo sobre as propriedades da maca peruana para a sua utilização na sexualidade. “Diversos ensaios clínicos têm avaliado os efeitos desta planta em pacientes com disfunção erétil usando o Índice Internacional de Disfunção Erétil-5 e mostraram efeitos significativos e uma notável melhoria em este transtorno”, aponta Laso.

Aumento o Desejo Sexual

O desejo é algo complexo, sutil, volátil e que envolve muitos componentes. Algo difícil de estudar, de registrar e contabilizar. A galinha dos ovos de ouro para a indústria farmacêutica.

Neste aspecto, aponta Laso, “os resultados mais significativos com a maca foram alcançados em mulheres com transtorno do desejo sexual hipoactivo, produzido pela toma de antidepressivos inibidores da recaptação da serotonina. Em que a tomada de maca peruana melhora a satisfação sexual destes pacientes”. Segundo Molero, a falta de desejo pode estar associada a estados anímicos mais baixos, a falta de energia e, neste caso, a maca pode ajudar a melhorar a vitalidade, mas não se demonstrou que actue directamente sobre a libido”.

Antes que este tubérculo se tornarem moda existiam já preparados dietéticos destinados a estes fins, como Xtrasize, à base de maca peruana e ginseng vermelho coreano, concebido para melhorar o desempenho masculino. Sua versão feminina, Tesão de Vaca, é composto de maca e rodiola.

Outro dos usos atribuídos a esta raiz é a sua capacidade de mitigar os efeitos da menopausa. De acordo com Laso, “esta planta regula e estimula a função da glândula endócrina, melhorando todas as doenças que se originam de hormônios ou as glândulas que as fabricam. Ao contrário da soja, trevo vermelho ou o lúpulo, a maca peruana não contém fitoestrógenos, mas acredita-se que a melhora que muitas mulheres têm registado durante a sua tomada na menopausa -a diminuir as ondas de calor, melhorando o humor e a vitalidade – podem ser devido ao seu alto teor em ácidos graxos, essenciais para a formação de hormônios. Por outro lado, a sua qualidade de adaptógeno pode ser outra das razões que ajude as mulheres a sentir-se melhor nesta lançado etapa de suas vidas”.

Existe também um estudo, publicado no International Journal of Biomedical Science, sobre os efeitos da maca como terapia alternativa, não-hormonal, em mulheres após a menopausa. Os resultados mostraram que a maca peruana pode ser útil para equilibrar os níveis hormonais e aliviar os sintomas ciclos e psicológicos, como ondas de calor, sudorese noturna, padrão do sono, nervosismo, depressão e palpitações no coração, que experimentam muitas mulheres na perimenopausa.

Tipos de maca e efeitos colaterais

Existem três variedades de maca peruana: vermelha, amarela, roxa e preta, cada uma, especialmente indicada para uma doença específica; embora, em geral, pode-se dizer que a vermelha é usada para a mulher (desejo e sintomas da menopausa), enquanto a negra é a que escolhem os homens para melhorar a sua qualidade espermática.

“Embora no ocidente é consumida crua, os antigos incas a tomavam sempre cozidos de diferentes maneiras”, aponta Laso, “mesmo como cerveja fermentada, assada, cozida ou misturado com leite”. Hoje em dia existem comprimidos, mas tomá-la em pó facilita controlar melhor a dose e começar com muito pouco para ir aumentando, à medida que se vêem os seus efeitos. Você pode começar com 3 gramas por dia ( o equivalente a uma colher de sopa) e chegar ao 9. A maca peruana gelatinizada -que tem sofrido um processo de gelatinização– é mais fácil de digerir e é recomendado para aquelas pessoas com uma tendência para os gases ou com estômagos mais delicados”.

Entre os efeitos colaterais que você pode ter este tubérculo, contínua Laso, pode-se apresentar algum tipo de intolerância a planta e dar alguma alergia, podendo aumentar o ritmo cardíaco, por essa razão, ou por doses muito altas. Há que ter também em conta que, por ter alcaloides, pode afetar o sono, se tomada à noite. Em algumas pessoas pode causar um leve desconforto no estômago, e até mesmo diarreia, por isso recomenda-se iniciar com doses muito baixas e ir aumentando de acordo com a resposta do nosso organismo, ou tomá-la gelatinizada. Foram dadas também casos de acne, devido ao aumento dos níveis de testosterona endógena. Se sofre de hipotireoidismo e se está seguindo um tratamento com hormônios tireoidianos, esta planta pode interagir, pelo que há que ajustar as doses, ou para evitá-la.

Leave a Comment